terça-feira, 20 de setembro de 2016

Institutos de pesquisa apresentam números antagônicos em São Raimundo das Mangabeiras

Rodrigo Coêlho e Ítalo Cardoso, candidatos a prefeito de São Raimundo das Mangabeiras.
Três institutos de pesquisa registraram pesquisas na justiça eleitoral referentes a São Raimundo das Mangabeiras durante o processo eleitoral deste ano, até o momento. Dois institutos, Dados e Econométrica, apresentaram números favoráveis a Rodrigo Coêlho (PCdoB), enquanto que o Instituo Gauss apresentou números favoráveis a Ítalo Cardoso (PSDB), estando este com 51,3% e Rodrigo com 39,1%, na estimulada, em pesquisa autorizada a ser divulgada nesta terça-feira, 20. 7,5% não sabe e 2,1% Branco/nulo/nenhum.
Gráfico: divulgação.

Gráfico: divulgação.
O levantamento do Instituto Gauss foi feito nos dias 09 e 10 de setembro, ouviu 270 eleitores, foi registrado com o protocolo MA-04140/2016 no dia 14 de setembro, possui intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 3 pontos percentuais. Na Espontânea, Ítalo aparece com 49,8% e Rodrigo com 37,6%. 11,1% não sabe e 21,5% Branco/nulo/nenhum.

Na pesquisa do Instituto Dados, realizada nos dias 05 e 06 de julho (VEJA AQUI), na estimulada, Rodrigo Coêlho (PCdoB) aparece com 50,99% de intenção de votos e Ítalo Cardoso (PSDB) com 29,56%. 16,49% Não Sabe/Não opinou e 2,96% disseram que não votariam em nenhum dos nomes. Considerando apenas os votos válidos, Rodrigo tem 63,30% e Ítalo 36,70%. A pesquisa está registrada na justiça eleitoral com o protocolo/número de identificação: MA-07712/2016. Foram entrevistados 376 eleitores, tanto da zona urbana quanto da zona rural do município. O nível de confiança é de 95% e a margem de erro é de 5 pontos percentuais.

Gráfico: divulgação.
Na pesquisa da Econométrica, realizada nos dias 27 e 28 de agosto (VEJA AQUI), Rodrigo Coêlho (PCdoB), aparece com 56,5%, na estimulada, Ítalo Cardoso (PSDB), aparece com 38,9%. Nulos somam 1,3%, Não souberam ou não responderam 3,3%. A pesquisa foi registrada no TSE em 7 de setembro de 2016, sob protocolo de número MA-02189/2016. Foram ouvidos 301 eleitores. A margem de erro é de 5,3% e o intervalo de confiabilidade é de 95%.

Gráfico: divulgação.
Quanto aos registros das pesquisas, outra divergência está na margem de erro. As pesquisas dos institutos Dados e Econométrica apresentam margem de erro de 5 pontos e 5,3 pontos, respectivamente, ambos com mais de 300 entrevistas, enquanto que o instituo Gauss apresenta margem de erro de 3 pontos, tendo entrevistado 270 eleitores. Em estatística, quanto menor a amostra, maior deve ser a margem de erro (VEJA EXPLICAÇÃO AQUI).

Nas disputas eleitorais, é comum institutos divergirem, no entanto, é mais difícil existirem números antagônicos, onde um candidato lidera com folga em um instituto e aparece atrás em outro. Como os dados são antagônicos, as urnas mostrarão se dois institutos erraram ou se apenas um.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...