sábado, 26 de outubro de 2013

Professora Margareth fala do seu livro a ouvintes da Radio FM Rio Neves

A professora Margareth do Nascimento falou do seu livro “Resgatando Raízes Mangabeirenses”,  nesta sexta feira, 25, durante o programa “Memórias de Mangabeiras”, apresentado por João Batista Passos na Rádio Comunitária FM Rio Neves. O livro, lançado no dia 17 de agosto, tem textos que contam parte da história de São Raimundo das Mangabeiras, sob a perspectiva da autora.

Durante a entrevista, Margareth disse que começou a escrever os textos do livro quando passava por um problema de saúde.

“Na época, eu estava doente, eu estava com depressão, e eu comecei a escrever. Eu sempre gostei de escrever... Quanto mais eu escrevia, mais eu tinha aquela vontade, eu não fazia outra coisa, escrevendo, escrevendo...”, comentou.

Margareth disse que se sente muito feliz em ver que a repercussão do livro foi boa. O livro foi, inclusive, tema de reportagem na TV Mirante, afiliada da rede Globo no Maranhão.

“Eu, estou feliz demais... Nunca imaginei que eu pudesse fazer alguma coisa tão importante, uma coisa tão útil... Esse trabalho foi algo muito valioso pra todo mangabeirense, para todas as pessoas que acreditam na nossa cidade”, disse.

Margareth leu para os ouvintes o texto do livro sobre as quebradeiras de coco, atividade desenvolvida por muitas mulheres no município, no passado e no presente.

“As quebradeiras de coco, da rua ou do sertão... Enfrentavam grandes dificuldades, vejam que situação: Saiam para o cocal, com um bom 'pacará' do lado... Catavam coco por três ou quatro dias, e na cabeça, aos jumentos eram carregados...” diz parte do texto.

Outro texto recitado foi o que fala da Praça Benedito Maia, local onde nasceu e cresceu a escritora.

“Lembro-me daqueles primeiros moradores, que na minha infância eu conheci... Gente muito saudosa, que até hoje não esqueci... Um morador que me recordo, era o saudoso João Milhomem... tinha um quiosque de madeira, atendia tanta gente, a maioria eram homens...”.

Ao final da entrevista, Margareth aconselhou aos demais mangabeirenses que são escritores, que estão “no anonimato, se manifestem” e mostrem os seus trabalhos para o público.

O livro pode ser encontrado nas papelarias da cidade ou na casa da autora, localizada na Rua Paissandu.

Margareth concedeu entrevista a João Batista Passos durante o programa Memórias de Mangabeiras, na Rádio FM Rio Neves.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...