segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Realizada Feira de Agricultura Familiar e Economia Solidária em São Raimundo das Mangabeiras

Foi realizada, entre os dias 9 e 11 de setembro, a I Feira de Agricultura Familiar e Economia Solidária do Cerrado Sul Maranhense. O evento foi realizado em São Raimundo das Mangabeiras, reunindo agricultores familiares e pessoas ligadas a empreendimentos solidários de 8 dos 16 municípios que compõem o Território de Desenvolvimento Rural Sustentável Cerrado Sul Maranhense: Balsas, São Raimundo das Mangabeiras, Loreto, Riachão, Carolina, São Pedro dos Crentes, Fortaleza dos Nogueiras, Formosa da Serra Negra. Durante o evento, além da comercialização dos produtos da agricultura familiar, da economia solidária e das apresentações culturais, houve a realização de uma oficina sobre economia solidária, uma reunião do conselho do território do cerrado sul e uma assembléia de cultura do município sede, onde foram escolhidos delegados para a Conferência Estadual de Cultura.

Ao final da feira, durante reunião do Conselho do Território, ficou marcado para os dias 28 e 29 de novembro a realização de um seminário de economia solidária e para o dia 30 de novembro a realização da assembléia do território, onde serão escolhidos os membros que comporão o conselho pelos próximos 2 anos.

Para Aldecy Pereira, coordenador do Conselho de Desenvolvimento Rural Sustentável do Cerrado Sul Maranhense, a feira foi um sucesso, embora não tenha contado com a participação de todos os municípios.

Foi uma feira de sucesso, mesmo com pouca participação dos municípios. Dentre os 16 municípios que formam território do cerrado sul maranhense, nós tivemos a participação 8 municípios e sses oito, mostraram sua garra, mostraram seus produtos, participaram das oficinas, das palestras, da reunião do conselho do território... Pra mim é uma avaliação positiva, no sentido da qualidade, no sentido de nós termos dado um ponta-pé inicial pra uma caminhada de sucesso com relação à questão do Território de Desenvolvimento Rural Sustentável do Cerrado Sul Maranhense.

Mariana Nascimento, coordenadora da Feira, disse que o publico expositor não foi o esperado, mas que a feira superou as expectativas quanto à participação dos presentes.

Apesar de nós não termos a presença do publico expositor que esperávamos, foi uma feira com o calor humano muito grande e com uma participação efetiva. Os produtores que aqui vieram com certeza não se arrependeram... Uma comercialização muito boa, uma diversidade de produtos também muito grande, desde os pequenos animais, ate o seco, o feijão... E uma outra diferença, com embalagem, com rotulagem dos produtos, o que a gente ainda não encontra na maioria dos territórios.
Nós tivemos um dia e meio de oficinas e foi uma das oficinas em que nós saímos com uma riqueza de conhecimento muito maior. A experiência da cooperativa existente aqui no território, e que nós não conseguimos ainda identificar outra com o porte que tem a COOPEVIDA (Cooperativa Agroecologica Pela Vida de São Raimundo das Mangabeiras) e que tem feito um trabalho muito bom de agregação de valor ao produto... Aprendemos muito mais do que trouxemos na bagagem pra eles [produtores] que estavam aqui. Foi uma oficina muito rica e com uma participação muito boa das pessoas, com vários questionamentos, com varias trocas de experiências.

Também na feira, a gente viu a interação entre os municípios que estiveram presentes, com a troca de conhecimento, com a troca de tecnologias de produção, que é uma tecnologia ainda rústica para o nosso meio rural, mas que a gente ver que as pessoas não tem medo nenhum de passar aquilo que aprenderam para o outro e que isso é o essencial das feiras de economia solidária.


Joaquim das Mangabeiras, líder sindical, um dos fundadores da COOPEVIDA e Secretário de política agrícola e meio ambiente da FETAEMA (Federação dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais na Agricultura do Estado do Maranhão) fala sobre a importância da feira, das oficinas e sobre a importância que tem a COOPEVIDA no cenário territorial.

Essa feira foi muito importante, ela teve um saldo interessantíssimo, a gente conseguiu fazer uma articulação dos empreendimentos sociais na região do sul do Maranhão. Através das oficinas, a gente conseguiu fazer um planejamento de uma série de discussões sobre o cooperativismo, associativismo e como organizar os agricultores na produção, principalmente na questão da economia solidária".

As oficinas são capacitações para que os trabalhadores possam entender e sentir a responsabilidade de que o mercado exige que nós estejamos articulados no território, que a gente esteja integrado a uma estrutura de organização da produção, principalmente no que se diz respeito a agregação de valor, a questão da embalagem, a questão dos rótulos, a questão da nota fiscal. A oficina é para chamar a atenção no sentido de que os trabalhadores não precisam de uma capacitação, mas precisão de uma profissionalização, assim como qualquer outra categoria precisa se profissionalizar.

Hoje eu posso dizer que estou muito alegre, muito satisfeito com a cooperativa, apesar das dificuldades, a gente conseguiu mostrar são Raimundo das mangabeiras, através da organização da produção, através da cooperativa, para o estado do Maranhão. Na região sul do Maranhão é a única cooperativa que hoje tem uma estrutura que consegue colocar alimentação escolar nas escolas. Hoje está se propondo a ser uma cooperativa a nível de território, pra que ela possa estar coordenando esse processo de organização da produção em todo o território e a gente possa garantir alimentação escolar em todas as escolas.


A feira foi uma promoção da Secretaria de Estado do Trabalho e da Economia Solidária (Setres), Fórum Estadual de Economia Solidária (Feesma) e da Delegacia Federal de Desenvolvimento Agrário (DFDA) em parceria com o município de São Raimundo das Mangabeiras e diversos órgãos estaduais e federais, além de entidades da sociedade civil organizada, movimentos sociais e bancos públicos como o Banco do Nordeste.

O Território de Desenvolvimento Rural Sustentável Cerrado Sul Maranhense é composto por 16 municípios e foi criado em 2009. Fazem parte do Território: Alto Parnaíba, Balsas, Benedito Leite, Carolina, Feira Nova do Maranhão, Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras, Loreto, Nova Colinas, Riachão, Sambaíba, São Domingos do Azeitão, São Felix de Balsas, São Pedro dos Crentes, São Raimundo das Mangabeiras e Tasso Fragoso

Feiras de Economia Solidária e Agricultura Familiar estão sendo realizadas em todo o Maranhão desde o mês de agosto e se estendem até o mês de Dezembro, em onze Territórios Rurais do Estado, encerrando com a grande Feira Estadual, que acontecerá em São Luís.



Veja mais fotos no link AQUI





Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...