quinta-feira, 8 de julho de 2010

João Batista Passos visita o Parque Estadual do Mirador

Estive no parque estadual do Mirador dia 06 de julho em companhia de Laércio Araujo, guarda florestal e presidente da COOPERMIRA (Cooperativa dos Técnicos Ambientais do Parque Estadual do Mirador); Osmar, guarda florestal do parque; Inácio Amorim, delegado regional de meio ambiente de Balsas; Paulo Cardoso, técnico ambiental da secretaria estadual de meio ambiente e Arménico, engenheiro agrônomo das secretarias de agricultura e de meio ambiente de São Raimundo das Mangabeiras. A visita serviu para verificarmos a situação das nascentes dos rios: Itapecuru e Alpercatas que nascem no parque.

Foi um dia muito corrido. Saímos de Mangabeiras eu, Laércio, Osmar e Armenico por volta das 9 da manhã, fomos a Balsas onde nos encontramos com Amorim e Paulo. Seguimos de volta pela BR 230, pegamos a MA 006 indo até a agro serra (grande projeto agrícola da região), chegamos lá por volta das 11 da manhã e fomos até o posto avançado da Geraldina onde almoçamos por volta das 2 da tarde (o almoço começou a ser feito quando chegamos lá por volta do meio dia). Fomos a nascente do Alpercatas por volta das 2 e meia. do posto da Geraldina para a nascente do alpercatas é perto.

As 3 da tarde estávamos de volta a agro serra onde abastecemos o carro e seguimos viajem para conhecer a nascente do rio Itapecuru. Parte da viajem por dentro da Agro Serra é muito interessante, é um projeto agro industrial gigantesco é como andar numa grande cidade, tem grandes avenidas com muitas rotatórias. São milhares de hectares de cana em que a vista não alcança o fim.

Entre a nascente do Itapecuru e a nossa próxima parada, o posto do Zé Miguel foram aproximadamente uma hora. Chegamos ao posto por volta das 6 da tarde e em Mangabeiras às 7 da noite. Estava programada também a visita a nascente do riacho cachoeira que abastece de água potável a cidade de Mangabeiras e que sofre ameaças de contanimação por produtos químicos, além do desmatamento por donos de chácaras.

As nascentes do Alpercatas e Itapecuru estão bem conservadas. O Alpercatas nasce em uma lagoa e segundo os guardas da COOPERMIRA, de um anos pra cá as águas vem aumentando. O Itapecuru nasce na floresta e enquanto a gente adentra a mata fechada, a água vai surgindo a cada passo até formar o córrego, que consequentemente forma o rio.










Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...