quinta-feira, 14 de maio de 2015

Secretaria de Saúde de São Raimundo das Mangabeiras realiza campanha de vacinação contra a gripe

Fonte: Prefeitura de São Raimundo das Mangabeiras

A Secretaria Municipal de Saúde de São Raimundo das Mangabeiras está realizando, desde o dia 04 de maio, a campanha de vacinação contra a gripe. Equipes da Secretaria estão percorrendo todo o município, tanto a sede como a zona rural. No Sábado, 09, foi realizado o dia D da campanha, no CRAS. A vacina disponibilizada na rede pública em 2015 protege contra os três subtipos do vírus da gripe determinados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) para este ano (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B). A vacina é segura e também é considerada uma das medidas mais eficazes na prevenção de complicações e casos graves de gripe.

Para receber a dose, é importante levar o cartão de vacinação e o documento de identificação. As pessoas com doenças crônicas, ou com outras condições clínicas especiais, também precisam apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Pacientes cadastrados em programas de controle no SUS deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a dose, sem necessidade de prescrição médica.

Como o organismo leva, em média, de duas a três semanas para criar os anticorpos que geram proteção contra a gripe, é fundamental realizar a vacinação no período da campanha para garantir a proteção antes do início do inverno. O período de maior circulação da gripe vai do final de maio até agosto.

Campanha de Vacinação em São Raimundo das Mangabeiras

Na sede, o cronograma de vacinação contempla os seguintes locais, entre os dias 11 e 20 de maio: UBS Derocy Milhomem, Banco do Brasil, Prefeitura, UBS Alice Farias, UBS Socorro Portela, Centro São Francisco, Igreja Bairro do Porto, UBS Dr. José Gomes Ferreira, Bela Vista e São João, Igreja Nossa Senhora de Nazaré.

Na zona rural, o cronograma contempla as seguintes localidades, entre os dias 11 de maio e 04 de junho: Vale Verde, Barracão, Morro do Chupe, Santa Fé, Assentamento Bacuri, Roncadeira, Catapora, Floresta, Cantos, Macaúba, Sucupira, União, Canto Grande, Pedra Grande, Cabeceira, Piqui, Jacu, Tapuio, Piaçaba, Aroeira, Onça, Canto do Bacabal, Bacaba, Inxú, Passagem de Pedra, Itapecuru, Brejão, Brejão do Meio, São José, Vão do Fuzil, Cabeceira do Rio, Alto Limpo, Escorrego, Torres, Caititu, Brejão dos Britos, Tigre, Arquilino, Taboca, Boa Esperança, Boa Vista, Santo Antônio, Cazuzinha, Sambaíba, Cala Boca, Boa União, Sucuruju, Atoleiro, Bom Tempo, Bom Cantinho, Gameleira, Vargem, Brejinho, Sitio da Idalina, Taboa, Palmeiras, Descanso, Açaré, Vereda Grande, Piripiri, Bois, Laranjeira, Sucuruzinho, Porteira, Brejinho, Vereda Comprida, Belém, Varas, Faca do João Velho, Buritizinho, Paciência, Sítio Novo, Boa Vista, Periquito, Malissa, Pé do Morro, Santa Izabel II, Lagoa Grande, Taboa do Cidadão, Sobradinho, Candeia, Descoberta, Lagoa (Próxima a fazenda Agroserra), Butiquim, Melancia, Limoeiro, Juá, Barra da Vargem, Morro Velho, Linguiça, Brás, Nova Descoberta, Torre, Curralim.

Sobre a Campanha

O Ministério da Saúde adquiriu, para a realização da campanha, mais de 54 milhões de doses da vacina aos estados para garantir a meta de vacinar, pelo menos, 39,7 milhões de pessoas do grupo prioritário, ou seja, parte da população que tem mais riscos de desenvolver complicações causadas pela doença. São elas: crianças de seis meses a cinco anos incompletos; pessoas com 60 anos ou mais; trabalhadores da saúde; povos indígenas; gestantes; puérperas (mulheres até 45 dias após o parto); população privada de liberdade; e funcionários do sistema prisional.

A vacina contra a gripe foi adquirida por meio da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) entre o Instituto Butantan e o laboratório privado Sanofi. O acordo, intermediado pelo Ministério da Saúde, permitiu que Instituto Butantan dominasse todas as etapas de produção da vacina. Foram investidos R$ 487,6 milhões na aquisição das doses para a campanha deste ano.

REAÇÕES ADVERSAS

Após a aplicação da vacina pode ocorrer, de forma rara, dor no local da injeção, eritema e enrijecimento. São manifestações consideradas leves, cujos efeitos costumam passar em até 48 horas. A vacina é contraindicada para pessoas com história de reação anafilática prévia em doses anteriores ou para pessoas que tenham alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados. É importante procurar o médico para mais orientações.

Com Informações do Ministério da Saúde

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...