quinta-feira, 20 de abril de 2017

Equipes da saúde mangabeirense participam de webpalestra sobre vacinação contra influenza e febre amarela


Equipes da Estratégia Saúde da Família (ESF) de São Raimundo das Mangabeiras participaram nessa terça-feira, 18, de uma teleconferência sobre a Campanha nacional de vacinação contra influenza 2017 e vacinação contra febre amarela. Mobilizados pela Coordenadora da Imunização, Vânia Silva, e pela Coordenadora da Atenção Básica, Yanne Abreu, os profissionais se reuniram no auditório da Câmara municipal para acompanhar a atividade. A webpalestra foi realizada através do ambiente virtual “telessaúde” (telessaude.huufma.br).

“Estamos discutindo as mudanças no calendário vacinal da influenza e febre amarela para nos capacitarmos e prestarmos um atendimento de qualidade à nossa população”, enfatizou Vânia sobre a importância da teleconferência.

A Campanha de Vacinação contra a Influenza no município será dividida em duas etapas, Zona Urbana e Zona Rural, além do dia D da campanha, no dia 13 de maio.

Na Zona Urbana, a campanha será entre os dias 24 e 28 de abril nas Unidas Básicas de Saúde (UBS): dias 24 e 25 na Unidade Socorro Portela, dia 26 na Unidade Deroci Milhomens Maia (com vacinação na Praça do Mercado), dia 27 na Unidade Alice Farias e Dia 28 na Unidade Dr José Gomes.

Na Zona Rural, a campanha será entre os dias 02 e 26 de maio, conforme na imagem abaixo:


Integram o público-alvo da campanha, pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade – o que inclui adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas – e os funcionários do sistema prisional.

Os portadores de doenças crônicas não transmissíveis, que inclui pessoas com deficiências específicas, também devem se vacinar. Para esse grupo não há meta específica de vacinação. Este público deve apresentar prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle das doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) deverão se dirigir aos postos em que estão registrados para receberem a vacina, sem a necessidade de prescrição médica.

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

A gestão municipal está empenhada em fazer com que a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza no município cumpra as metas estabelecidas pelo Ministério da Saúde, garantindo que o público alvo da campanha consiga ser vacinado com agilidade e eficiência.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...