sábado, 15 de outubro de 2011

Realizada exumação de homem que teria se suicidado com um corte no pulso e 13 facadas

Foi realizada na manhã deste sábado, 15, em São Raimundo das Mangabeiras, a exumação do corpo de Adriano Carreiro Chequim, encontrado morto no dia 2 de setembro em sua fazenda com vários golpes de faca. Uma equipe de peritos do IML de Imperatriz (MA) conduziu o processo de exumação, seguido de necropsia, que durou cerca de 3 horas. O laudo sobre a causa da morte e resultado de exames deve sair em 30 dias.

O medico legista, Alair Firmino, que conduziu os trabalhos, disse que o ideal teria sido levar o corpo para o IML, assim que o fato ocorreu. Ele disse que a necropsia vai servir para “tentar” saber a causa da morte e como ela ocorreu.

“O ideal teria sido ter observado essas lesões no dia do acontecido, o normal é mandar os corpos de morte violenta para o IML, mas como não foi mandado a gente está aqui para fazer a exumação e ver se a gente consegue, ainda, obter informações a respeito das lesões, que serão importantes pra gente determinar a causa medica e a causa jurídica da morte”.

Para o pai de Adriano, Natal Chequim, que acompanhou todo o processo de exumação, o filho foi assassinado.

“Nós queremos saber a verdade do que aconteceu... é triste perder um filho sem saber porque... ele não ia se matar, se matar pra que? A [situação] financeira dele tava boa, não tava ruim, ele nunca teve doença nenhuma... Deram fim nele... Pra mim tiraram a vida dele, certeza, pra mim é certeza, 99%,9 [sic] que tiraram a vida dele”. O senhor Natal acusa a esposa de Adriano, Djane, pelo suposto assassinato. Para ele, ela “deu fim” em Adriano.

Durante a necropsia foram identificadas aproximadamente 13 perfurações, sendo uma no pé esquerdo, e um corte no pulso esquerdo da vítima. Havia a suspeita de uma perfuração nas costas, mas ela não foi confirmada. Tal suspeita foi obtida em depoimentos dados à policia por uma funcionária do hospital em que o corpo deu entrada.

A pericia levou para Imperatriz, amostras de órgãos da vitima, objetos encontrados no local do crime e documentos das investigações conduzidas pelo delegado Jean Charles.

Familiares e representantes da vítima e de sua esposa, acompanharam a exumação.

O Caso

Segundo as primeiras informações do caso, em depoimento à policia, a esposa da vítima, Djane Costa Ferreira, disse que Adriano cometeu suicídio. Ela contou à policia que viu Adriano tentando cortar os pulsos, por volta das 04h40min da manhã do dia 02 de setembro e, ao tentar conversar com ele, este lhe ordenou que saísse do quarto e assim o fez, e foi para a sala onde ficou assistindo TV. Passado cerca de uma hora olhou por baixo da porta do quarto e percebeu que havia sangue, foi quando ligou para sua irmã Luciana, por volta das 05h30min, que por sua vez avisou a Policia.

Adriano foi encontrado no quarto do casal entre 2 facas, sem roupa e com ferimentos no pulso, pescoço, tórax e pé esquerdo. Segundo a PM não havia sinais visíveis de luta corporal.






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...